Hormonioterapia

Alguns tumores como os de mama, próstata e endométrio expressam receptores hormonais, ou seja, eles crescem por conta da presença hormonal. A hormonioterapia é um tratamento que tem como objetivo impedir a ação destes hormônios. De que forma? Bloqueando ou suprimindo os efeitos do hormônio sobre o órgão alvo (órgão sobre o qual atua), por exemplo, o estrógeno, que é o hormônio responsável pela proliferação celular no caso do tumor da mama.

No caso do câncer de mama este tratamento é utilizado sempre que o tumor expressar positividade para receptores hormonais de estrogênio, independente da idade, do estadiamento da doença e da mulher ser pré ou pós-menopáusica.

A terapia hormonal, assim como a quimioterapia, tem ação sistêmica, o que significa que age em todas as partes do organismo. Como cada organismo reage de uma forma diferente às drogas que combatem a doença, antes de se iniciar a hormonioterapia, é necessário que a paciente faça um teste. No caso de câncer de mama o teste é para o receptor de estrogênio e progesterona. O objetivo é comprovar que o paciente é sensível ao medicamento e avaliar a utilidade do tratamento em cada caso.