Sobre o ICC

Linha do Tempo ICC

1944
1945
1948
1954
1955
1959
1968
1969
1970
1979
1982
1985
1988
1991
1995
1999
2005
2006
2009
2011
2013
2014
2015
2016

1944

Criado, em Fortaleza, o Instituto do Câncer do Ceará, cujo primeiro diretor foi o médico sanitarista Waldemar Alcântara.

//1944

1945

Primeira atuação concreta do ICC, com a criação de um ambulatório na Santa Casa de Misericórdia para o atendimento a pacientes oncológicos.

//1945

1948

Fundação da Faculdade de Medicina dp Ceará, que, no mesmo ano, recebeu um ambulatório do ICC, com atendimento de Radioterapia.

//1948

1954

Em paralelo à realização da primeira campanha contra o câncer no Ceará, foi anunciada a arrecadação de recursos para um futuro hospital de câncer.

//1954

1955

A campanha para a construção do hospital recebe o apoio de estudantes de Medicina e da Rede Feminina do ICC, criada em 1954.

//1955

1959

A Faculdade de Medicina muda-se para o Porangabussu, e o ICC vai junto, conquistando novas e mais confortáveis instalações.

//1959

1968

O ICC adquire terreno à Rua Papi Júnior, vizinho ao complexo da Faculdade de Medicina, Maternidade Escola e Hospital das Clínicas.

//1968

1969

Chegada a primeira bomba de cobalto do Ceará no ICC e início das obras do Centro de Radioterapia do ICC.

//1969

1970

É criada a primeira acomodação para pacientes que não tinham onde ficar durante o tratamento, tudo sob a responsabilidade da Rede Feminina.

//1970

1979

É implantado no ICC o Departamento de Prevenção, Diagnóstico e Controle de Câncer, um passo a mais no atendimento de excelência.

//1979

1982

É inaugurada a Enfermaria Carmen Prudente, com melhor capacidade para acolher pacientes em tratamento.

//1982

1985

Tem início a construção do Ambulatório Corina Parente, com o objetivo de melhorar o primeiro atendimento às ocorrências médicas.

//1985

1988

Início do Serviço de Oncologia Clínica, que ao longo dos anos vem modernizando suas técnicas de abordagem dos diversos tipos de tumores.

//1988

1991

Instalação do Serviço de Endoscopia, para atender à demanda da população por procedimentos diferenciados de Vídeo Diagnóstico.

//1991

1995

Início das obras do Hospital do Câncer, com o apoio e engajamento de empresários, médicos,autoridades e membros da Rede Feminina do ICC.

//1995

1999

É inaugurado o Hospital do Câncer do Ceará, o primeiro do Estado dedicado à prevenção, diagnóstico e tratamento do câncer.

//1999

2005

Credenciamento do ICC junto ao Ministério da Educação (MEC). No mesmo ano, foi inaugurado o prédio Anexo, ampliando o atendimento.

//2005

2006

Implantação da ECO e dos cursos de Mestrado e Doutorado em Cancerologia. Expansão do Laboratório de Patologia. Criação do Serviço de Cuidados Paliativos, agregando Clínica da Dor e Homecare.

//2006

2009

Comemoração dos 65 anos do ICC e abertura do programa de Iniciação Científica, que reafirma a vocação do instituto na formação de novos quadros.

//2009

2011

O Hospital do Câncer do Ceará passa a se chamar Hospital Haroldo Juaçaba (HHJ), em homenagem a um dos seus fundadores e ex-presidente.

//2011

2013

Abertura do Centro Oncológico São Mateus - ICC, levando os serviços para uma outra área de Fortaleza, a fim de dar mais comodidade ao paciente.

//2013

2014

É inaugurada a nova sede da Casa Vida e ampliada a sua capacidade para acolher pacientes e tratamento no ICC.

//2014

2015

ICC lança Pedra Fundamental do Anexo II, o novo prédio terá 28 mil m2 para atendimento exclusivo de pacientes do SUS, que duplicará a capacidade de atendimento do Instituto. Entre as novidades estão o Pronto Atendimento Oncológico, novos Centro de Acolhimento, de Ensino e Pesquisa, moderno Centro de Imagens.

//2015

2016

Conclusão de toda a parte de fundação da obra de expansão do HHJ e início da construção das lages.

//2016
{"dots":"false","arrows":"false","autoplay":"true","autoplayInterval":"3000","speed":"300","fade":"false"}

O Instituto do Câncer do Ceará – ICC é o maior centro oncológico do Ceará e um dos principais complexos hospitalares do Norte e Nordeste do país, especializado no diagnóstico, tratamento integral, ensino e pesquisa do câncer e em programas de responsabilidade social.

Com mais de 72 anos de atuação é uma instituição privada sem fins lucrativos, em constante crescimento e desenvolvimento. Formada pelo Hospital Haroldo Juaçaba – HHJ, Escola Cearense de Oncologia – ECO, Casa Vida e Centro Oncológico São Mateus – ICC. Considerado um Centro de Alta Complexidade em Oncologia – CACON oferece assistência de alta complexidade, integrada, humanizada e centrada na segurança do paciente, seja ele do Sistema Único de Saúde (SUS) ou provenientes de operadoras de saúde privadas.

O ICC destaca-se pela vocação ao acolhimento com uma linha de cuidado que assegura ao paciente uma assistência multidisciplinar do diagnóstico aos cuidados continuados, reunindo profissionais de referência, recursos tecnológicos avançados e todos os serviços especialidades para o tratamento oncológico.

A instituição se prepara para crescer ainda mais com a construção de um novo Anexo com mais de 28.000 m2, exclusivamente para pacientes do SUS e terá capacidade para duplicar a sua capacidade de atendimento e de novos serviços, entre eles o Pronto Atendimento Oncológico e novos Centros de Acolhimento e Imagem.

No cenário da pesquisa, participa de vários estudos clínicos na área oncológica e projetos de iniciação científica.  Já no campo do ensino, tem o 5º maior programa de Residência Médica em Cancerologia do país e um dos maiores de Residência Multiprofissional em Cancerologia do, responsável pela formação de profissionais nas mais diversas especialidades da saúde e cursos de pós-graduação Lato Sensu  e Strito Sensu (mestrado e doutorado).

Realiza mais de 23 mil atendimentos mensais, atende mais de 8800 novos casos de câncer ao ano, possui mais de 1000 colaboradores nas mais diversas áreas, 81 residentes, 150 médicos e 300 voluntários.  Os números cada dia mais crescentes e expressivos já conferem ao ICC o volume de atendimento referente a quase dez CACONs (Centros de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia), demonstram o compromisso com a gestão e com a formação de profissionais aptos a empreender e superar os desafios do mercado da saúde de forma responsável, humana e inovadora.