Engenharia Clínica cadencia qualidade de equipamentos hospitalares

Engenharia Clínica cadencia qualidade de equipamentos hospitalares

A “vida” de um hospital é cadenciada pelo bom funcionamento dos equipamentos médico-hospitalares. Na gestão desses equipamentos, a área de Engenharia Clínica tem papel fundamental desde a aquisição, planejamento para a instalação e manutenção preventiva e corretiva, até que o material esteja obsoleto e seja trocado por outro com tecnologia mais avançada.

 “Devido ao elevado grau de importância que os equipamentos médico-hospitalares têm na rotina da assistência, garantir um funcionamento correto e seguro é peça fundamental no tratamento dos pacientes. Esse papel não cabe a médicos nem a enfermeiros, e sim, a profissionais com conhecimentos técnicos que possibilitem o desenvolvimento e a manutenção desses maquinário”, explica Sornammah Manickarajah, Engenheira Clínica no Instituto do Câncer do Ceará. A Engenharia Clínica une conhecimentos de elétrica, eletrônica e fisiologia humana.

Garantia de qualidade

Em uma instituição de saúde, a engenharia clínica é o setor responsável por toda a “vida” do equipamento, desde o levantamento da necessidade de aquisição, análise da infraestrutura adequada para o correto funcionamento, levantamento das especificações técnicas necessárias, realização de manutenções corretivas e preventivas, identificação da necessidade de treinamentos operacionais, inspeções funcionais e de segurança elétrica, além da observação de sinais obsolescência tecnológica.

Sem comentários

Deixa um comentário